As Amendoeiras em flor

Percorrendo as encostas vinhateiras que descem para o Douro, tomando contacto com um valioso património histórico e assistindo a um espectáculo assombroso e inesquecível: as amendoeiras em flor.
Começando em S. João da Pesqueira, onde merece uma visita a zona histórica da Praça da República, que alberga o Arco da Porta do Castelo e a Torre do Relógio da época medieval, junto à Igreja da Misericórdia. Emblemáticos são também a setecentista Casa do Cabo, o Palácio de Sidrô e a 3km o miradouro de S. Salvador do Mundo, varanda privilegiada sobre o Douro e Barragem da Valeira.
Tomando a EN 222, direcção de Penedono, com o vale do Rio Torto à direita, encontra pouco depois bordejando a estrada e as vinhas, as primeiras amendoeiras coroadas por lindas flores.
Durante cerca de 6 km, até ao casario da Senhora da Estrada, irá atravessar um dos maiores amendoais do país, recomendando-se estacionar aqui e acolá para admirar o extraordinário manto cor-de-rosa e o invulgar fenómeno produzido pelo vento nas ramagens fazendo lembrar as ondas do mar.
Siga sempre na direcção de Foz Côa, encontrando pelo caminho várias manchas importantes de amendoeiras que nos dão a sensação de cruzarmos um tapete de flores.
Cortando no entroncamento para a Estação do Vesúvio, desvie depois para Numão para visitar o castelo, entrando pela Porta do Sol, que oferece a 704 metros de altura um panorama soberbo sobre a região e uma visão invulgar à sua volta sobre as amendoeiras em flor.
Desça para o Vesúvio, por trajecto perdido no tempo que termina junto às águas do Douro e de um actual apeadeiro da linha Porto-Pocinho, local donde se contemplam os seculares socalcos do vinho, salpicados pelas cores das amendoeiras.
Volte à estrada principal para fazer um alegre trajecto, passando por Sebadelhe e Touca, ladeado por amendoais um pouco por todo o lado.
Poderá ainda optar pelo desvio a 3km para Freixo de Numão, com o seu Castelo Velho, a via romana, o centro histórico e as ruínas romanas do Prazo.
Atingida a IP2, vire para Vila Nova de Foz Côa, oportunidade para admirar as gravuras rupestres do vale do Côa, dispondo o Parque Arqueológico de três itinerários de visita (Castelo Melhor, Canada do Inferno e Muxagata) com marcação prévia.
Prosseguindo para norte transponha o Douro pela Barragem do Pocinho e após panorâmica subida chega-se a Torre de Moncorvo. Aqui é imperativo visitar a Igreja Matriz, toda feita em granito, com uma imponente torre sineira e um valioso interior donde sobressai o Tríptico da Parentela de Santa Ana. (…).
In GUIA ESSENCIAL - Expresso
Este passeio decorre na Região Demarcada do Douro, que integra concelhos ou parte deles, de vários distritos e regiões: Vila Real e Bragança, da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, Viseu e Guarda, da região da Beira Alta.
Aproveite para conhecer alguns usos, costumes e tradições, assim como peculiaridades gastronómicas destas regiões.

2 comentários:

  1. a imagem do castelo que se apresenta é do castelo de Numão, e que como pode verificar não se encontra em ruínas.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela informação. Já corrigimos o texto.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...