Memória da Terra do Vinho (Exposição permanente no Museu do Douro)

Com este post queremos sugerir uma visita ao Museu do Douro, localizado na cidade da Régua, Capital do Vinho do Porto.

O texto e as imagens foram retirados de um folheto de divulgação editado pelo Museu do Douro:
Memória da Terra do Vinho
A partir do desafio lançado pelo Ministério da Cultura à Estrutura de Projecto para o Museu do Douro, em 2000, de realizar uma acção que materializasse o espírito do Museu do Douro, foi concebida a exposição programática “Jardins Suspensos” (2003/2006).
Tendo em conta a sua grande aceitação por parte do público e da população duriense, a exposição “Memória da Terra do Vinho” pretende dar continuidade a esse trabalho, assumindo-se como um espaço de representação da Região Demarcada do Douro e da cultura da vinha e do vinho, elemento essencial da sua identidade. Cumprindo a sua vocação de museu de território, esta exposição assume-se como núcleo principal da Rede de Museus do Douro, pretendendo ser um ponto de partida para a descoberta e interpretação não só da Região, mas também da sua cultura e da sua memória.
 Memória do Lugar
Este armazém integrava a Quinta da Ameixoeira no século XVIII, tendo conhecido vários proprietários como a Ferreirinha e a Casa do Douro. Foi adquirido em finais do século XX pelo Instituto do Vinho do Porto, sendo uma parte cedida à Fundação Museu do Douro.
O território
O Alto Douro é a terra do vinho. Mas essa vocação vinhateira decorre de condições naturais específicas, como o relevo, o solo e o clima mediterrânico, factores que marcaram o povoamento, as actividades e o sistema de relações da região.
A História
A vitivinicultura do Douro torna-se evidente a partir do período romano, ganhando maior dimensão com o aumento da exportação de vinhos para Inglaterra em finais do séc. XVIII. A natureza complexa deste negócio e a sua importância para o comércio nacional levou à criação da primeira região demarcada e regulamentada do mundo, em 1756.
A vinha
A paisagem do Douro é a expressão da harmonia entre a Natureza e o Homem, em que este último a engrandeceu através do plantio da vinha, cultura que marca o ritmo do trabalho ao longo do ano e transformou a paisagem ao longo de gerações.
O vinho
A vocação comercial dos vinhos do Douro ditou a evolução da tecnologia de vinificação de acordo com o gosto do mercado. Este ditou ainda o sucesso das diversas categorias e a manutenção de muitos aspectos da vinificação tradicional.
Do Douro para o mundo
O transporte dos vinhos teve até finais do século XIX o rio Douro como principal via de escoamento para entreposto que lhe deu nome, a cidade do Porto. Era nos armazéns de Gaia e do Porto que envelheciam e eram preparados para a exportação.
A imagem do vinho
O vinho do Douro assumiu muito cedo uma imagem de prestígio, associado a um consumo sofisticado, como é visível na escolha das garrafas e dos diferentes acessórios utilizados para apreciar um bom vinho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...