Feira dos Santos de Cerdal - A Grande Feira do Noroeste Peninsular

A freguesia de Cerdal, do concelho de Valença (Minho) recebe, a 1 e 2 de Novembro, a Feira Anual dos Santos, considerada a grande feira/romaria do calendário anual galaico-minhoto e a maior do Noroeste Peninsular.
A Feira dos Santos é uma feira / romaria secular e um verdadeiro ponto de encontro galaico-minhoto que cativa, ano após ano, milhares de visitantes. A feira já aparece documentada em 1758 e é um ponto de confluência de povos e onde, por excelência, se sente a alma galaico-minhota.
A propósito desta Feira, o Dr. Francisco Sampaio, antigo Presidente da Região de Turismo do Alto Minho, escreveu o seguinte: “É Feira à moda antiga e sendo a última grande Feira do ano no Alto Minho, arrasta no seu imaginário aquele ar de Festa e Arraial onde se diz missa, se cumprem ex-votos e promessas, e se acotovela o povoléu das redondezas. De Viana e de Ponte, de Monção e de Melgaço, de Coura e dos Arcos, dos Ayuntamientos da Raia Galega, tudo se achega numa alegria difusa e constante entre barracas e esparabéus, do plástico e dos factos à medida, das marcas e cassetes piratas, quinquilharias e ferragens, chitas e fazendas, loiças de Barcelos, móveis de Paredes, ourives de Gondomar, garranos dos montados do Corno do Bico e piscas das lavradas de Ganfei.”.
Feira de Gado e Corridas de Cavalos
Os cavalos garranos, típicos da região, são um dos principais atrativos desta feira com as castiças e singulares licitações e mostra dos animais, por parte dos muitos criadores da região norte de Portugal e do sul da Galiza, a animarem as manhas do dia 1 de novembro. Para além do gado cavalar este setor contará, ainda, com gado bovino e caprino.
As emblemáticas corridas de cavalos decorrerão no dia 1, a partir das 14h00, na Pista das Corridas.

Rota dos Vinhos da Península de Setúbal - Actividades

21 Outubro | 17h30 | Casa Ermelinda Freitas
VIII Festival Internacional de Música - Palmela "Terra de Cultura" - 6º Encontro Regional de Coros do Concelho de Palmela
Entrada livre.
Org.: Sociedade Filarmónica Palmelense "Loureiros"
Teatro nas adegas:
26, 27 e 28 Outubro | Adega Cooperativa de Palmela
2, 3 e 4 Novembro | Sivipa, Palmela
AUTO DA PURIFICAÇÃO: Teatro nas adegas, numa recriação de Virgílio Ferreira, que conta com a música ao vivo e com figuras populares e extravagantes que desenrolam as suas histórias de modo a dar a conhecer as próprias adegas.
Valor: 12,00€/por pessoa.
Iniciativa Local: Adrepes. Criação: O Bando. Parceria: Rota de Vinhos da Península de Setúbal.
DIAS 10 E 11 DE NOVEMBRO | COMEMORAÇÕES DO DIA EUROPEU DO ENOTURISMO!
Venda de vinhos e doçaria regional.
Provas comentadas e Magusto Gourmet.
Performances e animação musical.
Workshops e jantar vínico.
Circuitos enoturísticos e teatro nas adegas.

Trilho Pedestre do “Castelo da Furna” em Valença

O castelo rochoso da Furna, os Garranos e a aldeia serrana de Taião, são os atrativos da caminhada que a Câmara Municipal de Valença vai promover, no Trilho Pedestre do Castelo da Furna, com a distância de 14 Kms, no próximo sábado, 13 de Outubro.
O ponto de encontro está marcado para o Museu Rural de Taião, às 9h30 sendo o tempo estimado do percurso de 4 horas e 30 minutos.
Os primeiros pontos de interesse começam mesmo no início, no Museu Rural onde se guardam objetos ligados à agricultura, à pastorícia e à exploração mineira do volfrâmio. Nas proximidades é possível observar vários sarcófagos (sepulturas escavadas na rocha).
O percurso encaminha-se pela encosta da serra de São Lourenço, com passagem pelos vários núcleos de gravuras rupestres, até à Furna, pelos vastos montes, onde domina a pastorícia de cavalos garranos, semisselvagens e de cabras.
Já na Furna é possível observar o imponente aglomerado rochoso e as marcas do que foi um castelo medieval natural. A magnitude do espaço, as inúmeras saliências das formações rochosas, as grutas, os pontos de interesse arqueológico e as múltiplas lendas associadas fazem deste lugar um espaço de singular beleza. Do castelo restam apenas as marcas das traves nas rochas e as memórias históricas do que foi a sede do Julgado de Froião que abarcava Paredes de Coura e a parte norte de Valença, na época Medieval.
De regresso ao trilho, pelas encostas da Serra de São Lourenço, é possível observar grande parte das serranias do Minho e do sul da Galiza, sempre acompanhados por grupos de garranos. O percurso termina onde começou, junto ao Museu Rural de Taião.
Trata-se de um percurso de pequena rota, de características paisagístico-patrimonial, com um grau de dificuldade moderado e tendo por cota máxima os 622 metros no Castelo da Furna.
A caminhada será acompanhada por guias que darão a conhecer os pontos mais interessantes do percurso, bem como explicações sobre a fauna e a flora local.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...