Na Beira do Dão e do Viriato

Viseu, sede de um distrito prenhe de tradição e vultos ilustres da cultura portuguesa é, também, berço de gente hospitaleira, pujante gastronomia e de uma região vitivinícola (Dão Lafões) e turística marcante. É ainda, espaço ligado à história de Viriato, intrépido guerreiro e chefe dos lusitanos, que infligiu sucessivas derrotas aos invasores romanos, até ser morto à traição por um verdugo em quem confiava. A honrar o nome e a memória do bravo lutador, imortalizado por Camões, a Cava, junto à Feira de São Mateus, é ponto de passagem recomendado.

Esquadrinhe depois outros encantos da cidade que, como poucas, trava com zonas verdes e cuidadosos jardins o avanço furioso do betão. Em redor da parte velha, abunda património histórico, arquitectónico e artístico, casos da Sé Catedral (séc. XIII e XIV), Igreja da Misericórdia, e o Museu Grão Vasco (até reabrir, a 18 de Maio, a colecção de pinturas e do mestre viseense e dos seus colaboradores continua exposta na ala norte da Igreja da Misericórdia, horário: 4ª a Domingo, das 10h às 18h encerra à 2ª). Dê uma volta (se o tempo ajudar, claro) pelo Parque do Fontelo, para tonificar os pulmões, enquanto relaxa e aguça o espírito para o resto da viagem.
O próximo destino é Santar (EN 231), a cerca de 15 quilómetros. Controle o horário de modo a desfrutar da visita (…) ao solar dos condes de Santar (séc. XVII e XVIII) e à Igreja matriz. Nesta, cuja construção original remota ao séc. X, destacam-se as pinturas no tecto e os retábulos em talha; e, naquele, a capela dedicada a S. Francisco de Assis, o Museu dos Coches, a adega, a cozinha velha e os jardins setecentistas. Em Nelas, veja a Igreja Matriz e os solares do visconde de Pedralva e da Família Sacadura Bote.
Quando chegar a Mangualde (EN234), espie a Igreja Matriz, o Palácio Anadia (…) - e o Santuário da Sª do Castelo, de cuja torre ameada, com 38 metros, se avistam panoramas surpreendentes das Serras da Estrela e do Caramulo. A curta distância, a Anta da Cunha Baixa (monumento nacional, constituído por câmara poligonal com noves esteios e tampa de cobertura) e a Orca dos Padrões. Vença nova etapa em Penalva do Castelo, pela EN 329-I, para ver a Igreja da Misericórdia, o pelourinho e a casa da Ínsua. Este imponente palacete senhorial (séc. XVIII), tem loja onde faz venda de alguns bens que produz, organiza provas de vinhos e visitas guiadas aos jardins - considerados os melhores da Beira -, adega e capela.
A natureza viçosa e alegre, acompanha-nos em todo o circuito. Vinhedos e campos de semeadura confinam com a densa floresta. Ladeando as estradas, pouco sinuosas e de bom piso, explode o florido de giestas e plantas bravias, numa sinfonia de cor, matizada pelo tom rude das casas de granito e dos muros de xisto. Antes de atingir Sátão, onde deve observar a Igreja Matriz, o Solar dos Albuquerques e o maior eucalipto do país, detenha-se em Esmolfe, para mais um contacto com a pré-história - a Anta do Penedo do Com, monumento funerário do neolítico - e, em Rio de Moinhos (EN 329), admire a igreja Matriz, o pelourinho e a Capela de Nª. Sª. dos Prazeres. No regresso a Viseu (EN 229), rebobine o filme e armazene o melhor, para rever mais tarde.
In GUIA ESSENCIAL - Expresso

Este passeio decorre em plena região da Beira Alta, pelo que sugerimos não se esquecer de provar, para além dos vinhos do Dão, os fumeiros e enchidos, assim como os queijos e doces.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...