Faça uma visita a Belmonte, na Beira Baixa

Uma perspectiva de Belmonte

créditos

Belmonte é uma encantadora vila situada na região da Beira Baixa que possui uma rica história e uma atmosfera única que encanta os visitantes que a exploram.

Fundada no século XII, Belmonte é conhecida por ter sido um importante centro agrícola e comercial na região, além de ter sido um refúgio para os judeus durante a Inquisição.

Uma das principais atrações de Belmonte é o seu castelo medieval, que oferece uma vista deslumbrante da vila e dos arredores.


O castelo de Belmonte

Além disso, a vila possui uma bela sinagoga do século XV, que foi restaurada e hoje abriga o Museu Judaico de Belmonte, onde os visitantes podem aprender sobre a história e a cultura judaica na região.

Outro ponto de interesse em Belmonte é a Igreja de Santiago, uma bela igreja gótica cuja torre sineira é um dos símbolos da vila.

Além disso, Belmonte também oferece uma atmosfera tranquila e acolhedora, com ruas estreitas, casas de pedra e uma vibrante vida cultural, que inclui festivais, feiras e eventos culturais ao longo do ano.

Para os amantes da natureza, Belmonte também oferece belas paisagens naturais, como a Serra da Estrela, que é o ponto mais alto de Portugal continental, e o Parque Natural do Tejo Internacional, que oferece trilhas ecológicas e oportunidades para a prática de atividades ao ar livre.

Belmonte também é conhecida pela sua deliciosa gastronomia, com pratos típicos como o bucho recheado e o queijo da serra.

Em resumo, Belmonte é uma vila charmosa e cheia de história que vale a pena visitar para quem quer conhecer mais sobre a cultura e a tradição portuguesa, além de desfrutar de belas paisagens naturais e de uma atmosfera única e acolhedora.

É também a cidade natal de Pedro Álvares Cabral.

Pedro Álvares Cabral (1)

Foi o descobridor do Brasil. Terá nascido em Belmonte, nos anos de 1467/1468, e falecido em Santarém, cerca de 1520.

Filho do alcaide-mor de Belmonte, c. 1478 ingressou na corte, e casou-se com uma sobrinha de Afonso de Albuquerque.

Ele recebeu uma educação nobre e estudou na prestigiada Universidade de Salamanca, na Espanha

D. João II agraciou-o com uma tença devido a serviços que se ignoram.

Após o regresso de Vasco da Gama da Índia, foi nomeado capitão-mor de 13 navios, levando 1500 homens com destino ao Oriente.

Partiu em 8.3.1500 e rumando a sudoeste, como lhe aconselhara Vasco da Gama, após ter
perdido um dos seus navios em águas cabo-verdianas a 22.4.1500, avistou a costa brasileira, onde lançou ferro dois dias depois no local por ele designado «Porto Seguro» (atual Baía Cabrália).

Essa descoberta acabou por ser de extrema importância para o império português, que passou a colonizar a região e a explorar as suas riquezas naturais.

Tendo despachado um dos navios para Portugal com a notícia do descobrimento, seguiu para o Oriente, aonde aportou com sete dos seus navios iniciais - destes um desgarrou-se e quatro, entre os quais o de Bartolomeu Dias, naufragaram no cabo da Boa Esperança.

Avistou Calecute em 13.9.1500. Teve recebimento acolhedor em Cochim, Cranganor e
Cananor.

Regressou ao Tejo em 31.7.1501 e veio a fixar-se nas suas propriedades do termo de Santarém.

Monumento a Pedro Álvares Cabral

(1) “O Grande Livro dos Portugueses” (texto editado e aumentado)

Sugestões:

Mensagens populares deste blogue

Miguel Torga e São Leonardo de Galafura

Trás-os-Montes - "O Reino Maravilhoso" de Miguel Torga

Propostas de Enoturismo em Portugal: descubra os sabores do país

Feiras de Artesanato em Portugal: uma viagem pelas tradições

As Amendoeiras em flor | Um passeio no Douro

Visite as aldeias vinhateiras do Douro: é uma experiência memorável!

Região do Oeste: "A Oeste tudo de novo"

Vila Real e arredores | Roteiro de natureza e lazer

Boticas - Região do Barroso

Festivais de Folclore CIOFF em Portugal